Quando a criança os apanha na cama
Quando a criança os apanha na cama
https://www.bebitus.pt/guia/sites/default/files/artikel/big/2017-06/vom_kind_beim_sex_erwischt_artikel.jpg
Certificado por obstetra

Quando a criança os apanha na cama

Como se comportar: estava a ser uma noite maravilhosa que devia terminar entre os lençóis e num momento de intimidade do casal, quando, de repente, a porta se abriu e a criança apanhou-vos a ter relações sexuais. Que situação mais embaraçosa! Ela fica ali a olhar e parece confusa com o que vê. Qual é a melhor maneira de reagir nestas situações?

Redação Bebitus
de Redação Bebitus
Ter, 2019-02-26 13:53 Wed, 04/17/2019 - 16:15

Apanhados em flagrante: o que fazer?

Provavelmente, você fica mais assustado do que a criança quando ela o apanha na cama. Mantenha a calma e lembre-se de que não está a fazer nada de errado. Cumprimente a criança normalmente e pergunte o que ela quer.

A criança pode reagir de mil maneiras. Entre outras coisas, isso depende da idade, mas também da posição em que vos apanhou e se estavam a fazer “barulhos estranhos”. Uma criança pequena provavelmente não percebe que esta é uma situação pouco habitual, ou seja, apanhar os pais a terem relações, enquanto as crianças mais velhas em idade escolar provavelmente já sabem o que está a acontecer e, geralmente, saem em silêncio.

Também pode acontecer que a criança fique à frente da cama com a boca aberta e pergunte o que estão a fazer. A maneira como deve reagir, além de não perder a calma, depende da reação da criança. Se for pequena, pode pegar nela, sentá-la na cama para a abraçar ou levá-la de volta à sua cama, como normalmente o faria. Se a criança volta para o quarto sozinha, não precisa de ficar preocupada e ir atrás dela. Podem-se vestir com calma e depois ir perguntar-lhe o que queria.

Se a criança perguntar o que estavam a fazer, responda de acordo com a idade. Pode dizer a uma criança pequena que estavam a dar mimos um ao outro porque se amam. Se ela estava preocupada com os gemidos altos ou com qualquer outra coisa, também lhe pode dizer que estavam a brincar e que acabaram por fazer mais barulho.

Quanto a criança já for mais crescida, pode ser mais específico, embora a explicação não tem que ser que estavam a fazer sexo: pais e mães fazem estas coisas quando se querem amar e o filho nasceu de um ato de amor. Se escolher as palavras de acordo com a sua idade e compreensão, a criança dificilmente se sentirá confusa.

Portanto, como estavam a fazer algo normal também se podem comportar normalmente. Às vezes, rir também pode relaxar o ambiente.

Reações Inadequadas

Nunca mande a criança embora do quarto ou se zangue com ela porque ficou ali parada a olhar. Tentem esconder a vossa possível insegurança e não percam a paciência: não cubram as partes do seu corpo nu nem fujam da cama. Caso contrário, a criança vai pensar que estava a fazer algo de errado. Não lhe dê demasiadas explicações se ela não as pedir.

Se não pode esconder o seu medo, não se refugie em desculpas. Pode simplesmente dizer que se assustou e rir-se do assunto.

O que é que pensa a criança?

As crianças têm talentos diferentes e, da mesma forma, processam as suas impressões de maneiras distintas. O que essas impressões são depende da situação, que, juntamente com a idade da criança, influenciam em como mais tarde pensará sobre o que aconteceu. As posições sexuais extravagantes irão confundi-la, mais do que um “discreto missionário” debaixo do edredão.

Possivelmente, a reação também dependerá de como você trata a sexualidade. Se para a criança é normal ver o pai ou a mãe nus de vez em quando e se está habituada a vê-los abraçarem-se e beijarem-se, então pode entender o facto de os ver abraçados e nus na cama.

Se pensa muito no que viu, é possível que vos faça perguntas no dia seguinte ou mais à frente. Responda-lhe da forma mais natural possível, com palavras claras e que se adequem à sua idade. No entanto, os psicólogos recomendam que não seja você a puxar esta conversa, porque a criança pode perceber que se sente forçado a dar explicações e isto confunde-as.

A coisa muda se notar uma reação muito intensa da sua parte. Se tem a impressão de que ao seu filho lhe vai ser difícil processar esta experiência, então procure conversar com ele mas sem o stressar.

Pergunte-lhe o que é que lhe está a preocupar e fale sobre isso de uma maneira completamente casual. Se a criança não quer falar ou se para vocês isto vos supera, pode ser melhor procurar ajuda profissional. Um psicólogo vai-lhe dar as respostas que precisa.

No entanto, uma reação assim é estranha nas crianças. Pode ser a causa de um comportamento inadequado dos pais ou por uma visão reprimida da sexualidade na família. Independentemente do motivo, é importante ajudar a criança a processar a informação para não desenvolver problemas com a sua própria sexualidade.

Como tratar a sexualidade

A sexualidade já não é um tabu na sociedade. No entanto, para muitas pessoas, o ato sexual é uma situação íntima que não querem anunciar aos quatro ventos e querem vivê-lo sem espectadores. A maneira mais segura de evitar que o seu filho vos apanhe é trancar a porta ou escolher um horário em que a criança não esteja em casa.

No entanto, é importante que fale sobre a sexualidade de uma forma aberta. Isso começa com o seu próprio comportamento, pois sentir-se envergonhado não é uma boa ideia. O corpo humano é algo natural, e homens e mulheres têm aspetos diferentes. O seu filho pode entender isso pouco a pouco, porque mais cedo ou mais tarde perguntará porque é que isto é assim.

Agora, será a sua vez de dar explicações que se adequem à idade da criança. Se isso custar muito, talvez possa usar livros infantis para lhe ajudar. Estes livros têm desenhos que acompanham a sua explicação, ou incentivam a própria criança a contar a história que vê nas imagens.

Respondam a perguntas tipo: "Como é que o bebé entra na barriga da mãe e volta a sair?” Façam-no sem problemas ou usem os livros infantis para respondê-las. Talvez apareçam perguntas estranhas sobre “o que é que fazem quando se amam muito? Muitas crianças intuem que "aqui há gato" ou vão percebendo coisas no dia-a-dia.

Basicamente, tenham em mente que quanto mais natural é a vossa visão da sexualidade, mais natural será a do vosso filho. Se vos apanhar na cama, é mais fácil para todos lidar com isso.

CONCLUSÃO
Não façam da sexualidade um tabu.
Usem explicações adequadas à idade da criança e respondam às suas perguntas.
Se vos apanhar a ter relações sexuais tentem ficar calmos.
Não fiquem zangadas ou apreensivos.
Não sobrecarreguem a criança com explicações.
Aproveitem a vontade que ela tenha para falar.
Certificado por obstetra

Este artigo foi revisto pela nossa equipa de profissionais.

Certificado por obstetra

Este artigo foi revisto pela nossa equipa de profissionais.

Newsletter

Unsere Newsletter

Mehr Infos, passend zu Ihren Bedürfnissen!

  • Wertvolle Tipps zu Schwangerschaft und Kindesentwicklung
  • Spannende Angebote & Rabatte
  • 5 € windeln.de Gutschein

Jetzt anmelden