Plano de Nutrição para o Bebé
Plano de Nutrição para o Bebé
https://www.bebitus.pt/guia/sites/default/files/artikel/big/2017-06/baby_ernaehrung_ernaehrungsplan_baby_artikel.jpg
Certificado por obstetra

Plano de Nutrição para o Bebé

Para começar a ter uma vida saudável o bebé só precisa de leite materno durante os primeiros meses, pois este fornece os nutrientes que precisa para se desenvolver. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS): o leite materno é o melhor alimento durante os primeiros seis meses.

Redação Bebitus
de Redação Bebitus
Qua, 2019-02-27 09:57 Wed, 04/24/2019 - 14:55

Leite materno: super prático

Os anticorpos encontrados no leite materno protegem o bebé de infeções durante as primeiras semanas, mas, além disso, a amamentação também é crucial para o vínculo entre mãe e filho. Quando há um alto risco de alergia na família, a Sociedade Alemã de Nutrição (DGE) recomenda o leite materno durante os primeiros seis meses como o único alimento.

O mais prático do leite materno: está sempre disponível, na temperatura certa e com uma excelente higiene. É a criança que decide a frequência com que o toma. Você apenas tem que se adaptar às suas necessidades e pedidos. E não se preocupe, porque não pode ultrapassar as doses recomendadas para o bebé com o leite materno.

Se a amamentação não for possível ou se a mãe não quiser, pode recorrer ao leite de fórmula. O leite de iniciação adapta-se perfeitamente às necessidades nutricionais dos recém-nascidos e recomenda-se o seu uso durante os primeiros meses. Dependendo da idade da criança, o leite de continuação está disponível nos tipos 1, 2 e 3. Este leite é enriquecido com vitaminas e nutrientes importantes para o desenvolvimento saudável da criança.

Do leite materno à alimentação complementar

Entre o quinto e o sétimo mês de vida, o bebé pode começar, lentamente, com a alimentação complementar. A melhor coisa é deixar-se guiar pelas necessidades e interesses da criança. Algumas interessam-se imediatamente pela comida dos pais e querem prová-la. Outros bebés não querem que lhe tire o biberão de leite materno ou de fórmula.

Tal como em tantas outras situações, é necessário ter paciência com as crianças e não se precipitar com a comida.

É totalmente normal que no princípio o bebé só queira duas colheres de papa. Para aprender a coordenar a mão e a boca precisa de alguma prática.

O princípio da alimentação complementar diz que a amamentação será gradualmente substituída por três refeições de papa.

O bebé pode começar a participar nas refeições da família, o mais rápido possível, após o oitavo mês. Ao começar com a alimentação complementar, muitos pais principiantes, têm várias perguntas: Com que tipo de papa começo? Continuo a amamentar o bebé? Que legumes posso pôr na primeira papa? Cozinhamos nós ou compramos pronta?

O Instituto de Pesquisa de Nutrição Infantil de Dortmund oferece um bom resumo da alimentação complementar ideal e nutritiva para o bebé. Com a ajuda da tabela de composição dos alimentos, saberá qual é a papa adequada para cada idade.

Cozinhar em casa ou comprar preparada?

Quando se trata de iniciar a alimentação complementar, muitos pais não têm certeza se devem comprar os boiões de comida pré-cozinhada no supermercado ou cozinhar os alimentos todos os dias em casa e com ingredientes frescos. A vantagem da comida caseira versus comida para bebé pré-cozinhada é que você controla os ingredientes que se colocam na comida do seu filho.

Além disso, pode decidir que condimentos colocar, como sal ou ervas aromáticas, e em que quantidades. Algumas papas têm muitos condimentos como sal, pimenta ou cebola. Outra vantagem da comida caseira é que o sabor é mais natural, pois contém menos ingredientes.

Os boiões industriais têm a vantagem de que os ingredientes utilizados por algumas marcas, como Hipp, Holle, Nutribén, Babybio e Hero são de agricultura biológica, rigorosamente controlados e preparados em condições higiénicas impecáveis.

No entanto, quando comprar alimentos pré-cozinhados para o bebé deve ler sempre a lista de ingredientes, pois é comum que eles contenham uma concentração muito alta de açúcar ou proteína para as crianças pequenas. Além disso, alguns boiões para bebés ou papas instantâneas têm aromas indesejados, nozes ou até mesmo chocolate.

Se quiser cozinhar para o seu bebé tente comprar alimentos de agricultura biológica, em especial, frutas e vegetais que costumam estar mais contaminados, como é o caso dos pepinos, tomates, pimentões, alface e uvas. É melhor comprar legumes frescos e sazonais da sua região.

Um conselho: uma boa alternativa aos vegetais biológicos frescos são os produtos congelados. Alguns vegetais, como a cenoura, espinafre e brócolos são congelados assim que são colhidos. No entanto, cozinhe-os ao vapor e durante pouco tempo, porque se os cozinhar demasiado perdem as vitaminas e os outros nutrientes importantes para o seu filho.

Não há nenhum problema em misturar boiões industriais com comida caseira. As refeições preparadas são muito práticas quando está fora de casa, já que pode dar ao bebé diretamente do boião. Além disso, os boiões são muito mais higiénicos do que, por exemplo, os alimentos não refrigerados que preparou em casa.

Sopa de legumes, batata e carne a partir do quinto mês

Para preparar o seu bebé lentamente para o novo e excitante mundo dos alimentos, comece com uma sopa de legumes, batatas e carne. Esta papa substitui o leite materno ou a ingestão de fórmula ao meio-dia. Para começar, prepare-o apenas com um tipo de vegetal.

Assim, verá rapidamente o que é que o bebé gosta e, o que é ainda mais importante, se tem reações alérgicas a certos alimentos. Os vegetais moles são os melhores para a primeira sopa: cenoura, pastinaca, abóbora ou funcho, pois são doces por natureza.

Os bebés adoram esta papa porque o sabor faz-lhes lembrar o leite materno, que é um pouco adocicado. É melhor eliminar da lista vegetais flatulentos como feijões, já que os bebés têm dificuldade em digeri-los e causa-lhes dor de barriga.

Se o seu bebé tolerar bem a sopa de legumes, após uma semana pode acrescentar batata e, na outra semana, cerca de 30 g de carne magra, vitela, frango ou porco. Como as próprias reservas de ferro da criança se consomem após quatro ou seis meses, o oligoelemento presente na carne é importante para o seu desenvolvimento.

Conselho: Ao preparar a sopa de legumes com batata e carne poupará muito tempo se a fizer em grandes quantidades e congelar em pequenas porções. Assim sendo, só terá de a aquecer para o almoço.

Papa de leite e cereais a partir do sexto mês

A ingestão de leite à noite começa a ser substituída por uma papa de leite e cereais entre o sexto e o oitavo mês. Esta papa é muito fácil de fazer: misture primeiro o leite em pó de acordo com as instruções da embalagem. Depois, misture-o com os flocos de cereais instantâneos e um pouco de puré ou sumo de fruta. Para a papa de leite e cereais é aconselhável usar flocos sem glúten como é o caso do milhete, milho ou arroz.

Esta papa é uma ótima fonte de proteínas e cálcio, muito importante para o desenvolvimento dos dentes e ossos da criança. Além disso, pode comprar papa de leite e cereais pré-cozinhada que só precisa de misturar com água a ferver. No entanto, leia atentamente a lista dos ingredientes, pois muitas vezes esconde açúcar, aromatizantes ou aditivos como o chocolate.

Papa de cereais e fruta a partir do sétimo mês

Quando o bebé tem cerca de sete meses de idade, pode começar a substituir a última ingestão de leite, por uma papa de cereais e frutas pela manhã. Misture flocos de cereais com um pouco de água e frutas ricas em vitaminas. Pode usar um puré de frutas já preparado ou a fruta propriamente dita: maçãs, bananas e peras.

Evite frutas como ananás, tangerina ou laranja pois a acidez geralmente irrita o rabinho do bebé. Quando lhe começa a dar a papa de cereais e frutas, também pode começar a dar-lhe líquidos. A melhor opção são as bebidas sem calorias, como a água e os chás de frutas e ervas sem açúcar.

Para evitar que a sucção contínua danifique os seus dentes, dê-lhe um copo ou uma chávena para beber.

A partir do oitavo mês: da papa para os alimentos sólidos

A partir do oitavo mês, na melhor das hipóteses, pode substituir a papa da manhã por um pedaço de pão. Este deve ser feito com farinha fina e sem grãos grossos. Pode barrá-lo com margarina ou manteiga que não sejam fortes, juntar algum fiambre com um baixo teor de gordura e produtos vegetarianos. Para ajudar a criança a comê-lo, corte o pão em pedaços que caibam na sua boca.

Outro pequeno-almoço muito bom consiste em flocos de cereais com algumas frutas trituradas. E para o almoço, já não precisa de fazer uma sopa passada de legumes, batata e carne pois basta esmagar um pouco os ingredientes com o garfo. Assim, o seu filho começa gradualmente a habituar-se à comida em pedaços.

À noite pode dar-lhe pão com um pouco de fiambre com pouca gordura ou queijo fresco. Os vegetais moles ou ralados são deliciosos e ricos em vitaminas. Além disso, o Instituto de Pesquisa sobre Nutrição Infantil em Dortmund recomenda fazer dois lanches por dia, entre as refeições. Pode dar-lhe pequenas porções de frutas e legumes, muesli, iogurte e bolachas crocantes de milho ou de arroz.

Entre os 12 e os 18 meses: alimentação infantil equilibrada

A partir do décimo mês, pode começar a incluir o seu filho, pouco a pouco, nas refeições da família. Em vez de consumir várias e pequenas porções, as crianças precisam de se habituar às três principais refeições e aos pequenos lanches entre as mesmas. Durante este período, a criança aprenderá, principalmente, a comer e a beber sozinha e com as próprias mãos.

Agora não terá que cozinhar especialmente para o seu filho, pois poderá dar-lhe a provar muitos alimentos. No entanto, certifique-se que a comida não é muito picante quando a família se reúne para almoçar ou jantar. Além disso, deve ter cuidado com alimentos muito flatulentos. Mais uma coisa: as crianças têm que comer carne uma ou duas vezes por semana, e peixe uma ou duas vezes por semana. É melhor comer massa de trigo integral com mais frequência do que farinha branca.

Naturalmente, as crianças desta idade já podem começar a experimentar algum doce, como as tartes ou um pedaço de bolo. Contudo, não lhe dê porções muito grandes.

Recomenda-se que as crianças entre um e dois anos bebam 600 ml de líquido por dia.

O melhor que lhe pode dar é água ou chá de frutas sem açúcar nem adoçante. Não acontece nada grave se lhe der um pouco de sumo de maçã diluído em água. O que deve evitar são bebidas com alto teor de açúcar, como a limonada e sumos puros de frutas.

Tenha cuidado com estes alimentos

Com um ano, a criança já tolera muitos alimentos. No entanto, cuidado com os seguintes produtos: o mel está totalmente proibido durante os primeiros 12 meses, uma vez que a flora intestinal ainda não está totalmente desenvolvida nos bebés. Este produto natural pode conter bactérias que causam uma infeção intestinal mortal nas crianças, conhecida como botulismo.

Nem deve dar ao seu filho alimentos pequenos e duros como nozes, groselhas e sementes de girassol, pois poderá engasgar-se. Para evitar uma flatulência dolorosa não lhe dê leguminosas nem couves.

Resumo do Plano Nutricional dos primeiros 18 meses

  • Desde o nascimento até ao sexto mês, o leite materno ou de fórmula é o melhor alimento para o bebé.
  • A partir do quinto mês (altura em que ainda pode ser cedo): introduza os alimentos sólidos com uma sopa de legumes, batata e carne.
  • A partir do sexto mês: papa de leite e cereais.
  • A partir do sétimo mês: papa de cereais e frutas.
  • A partir do oitavo mês: transição da papa para os alimentos sólidos.
  • A partir do décimo mês, a criança deve começar a habituar-se à alimentação normal, com três refeições principais por dia e pequenos lanches entre as refeições.

Truques para a alimentação do seu bebé

Algumas crianças desenvolvem uma rejeição a certos alimentos muito cedo. Se o seu filho resmungar com as frutas e os legumes, tente integrar alimentos saudáveis e colocar os mesmos de um forma atrativa no prato. Quase nenhuma criança consegue resistir a um rosto feito de pepino, tomate e maçã.

Se tem uma liquidificadora, também pode fazer um puré de frutas. Um copo bonito e colorido com um sumo de frutas e uma palhinha faz maravilhas. Além disso, pode "esconder" os legumes num molho triturado ou numa sopa passada.

Baby-led Weaning: comer com as mãos em vez da papa

Baby-led Weaning é uma variante da alimentação complementar, relativamente nova, e significa algo como "desmame conduzido pelo bebé". Em vez de comer alimentos em forma de papa, os bebés devem decidir o que querem comer e a quantidade, desde o início. Com o método BLW, originário do Reino Unido, não se dá comida ao bebé, porque é ele quem come os pedaços de fruta e legumes com as mãos.

Se optar por isto deve usar vegetais macios como cenouras, batatas e pastinagas. De acordo com a necessidade, teremos que continuar a amamentar para complementar a sua alimentação. Pode começar com o Baby-led Weaning a partir do sexto mês, assim como com a alimentação complementar normal.

Certificado por obstetra

Este artigo foi revisto pela nossa equipa de profissionais.